Nissan Micra, o Irreconhecível

Nos últimos anos, a vida do Nissan Micra não tem sido fácil. O segmento dos utilitários está constantemente ao rubro e é de extrema importância para os fabricantes, pelo que redefinir a estratégia para o futuro Micra era importante. Perante a forte e extensa concorrência, os argumentos da última geração pareciam já estar há demasiado tempo sem força para poder fazer frente aos seus rivais. Exteriomente, o Micra acusava demasiado o peso da idade e da grande influência das gerações precedentes, em que o seu design demasiado delicado e conservador já pouco podia fazer junto dos mais arrojados e inspirados jogadores da sua liga. A Nissan tem dedicado muito do seu tempo aos crossovers Juke e Qashqai. É certo que são modelos muito relevantes para a marca e que continuam a dar cartas no mercado, mas é de estranhar que esta nova geração Micra tenha demorado tanto tempo a ser lançada. Era, a meu ver, urgente.

Nissan Micra, o Irreconhecível

Nissan Micra, o Irreconhecível

Exteriormente, a revolução está à vista. Várias foram as pessoas que, ao olharem para o novo Micra, se mostraram espantadas, aprovando o novo look que a Nissan lhe preparou. À frente, são os grandes faróis e a nova grelha da marca que chamam a atenção e na lateral as arestas bem definidas que, conjugadas com a luz solar, resultam num bonito jogo de sombras visível nas fotografias. Mas é no terceiro pilar, junto do qual se encontram escondidos os puxadores das portas, e na secção traseira que o Micra joga todos os seus trunfos. A sensação de tejadilho flutuante e a original iluminação traseira muito bem integrada nos extremos da carroçaria é uma combinação que funciona muito bem. Um pouco por toda a carroçaria do exemplar em ensaio estão espalhados vários elementos do extenso pacote de personalização, liberdade também extensível ao habitáculo.

Nissan Micra, o Irreconhecível

Nissan Micra, o Irreconhecível

Lá dentro continua a sensação de rejuvenescimento e frescura. Desde logo pela grande área colorida que alegra o tablier e que complementa a extensa oferta tecnológica do novo Micra, um automóvel em que facilmente se identifica o público a que pretende apelar. Destaque para o sistema áudio da Bose com altifalantes incorporados no encosto de cabeça do condutor e para o pacote de sistemas de segurança, que inclui o sistema anti-colisão inteligente com detecção de peões e o sistema de apoio à manutenção da faixa de rodagem. São cerca de 2.800 € o valor que separa o nível de equipamento mais baixo, o Visia, daquele que equipava o exemplar ensaiado, o Tekna. Para aqueles que valorizam uma extensa lista de itens de conforto e para quem as mais recentes inovações no campo da segurança activa são essenciais, este é o Micra para as suas necessidades. Mas para quem decidir poupar os 1.500 € pedidos para o nível mais elevado, o N-Connecta já disponibiliza, por exemplo, o sistema Nissan Connect com navegação, o ar condicionado automático e o sistema de chave inteligente. O Micra cresceu e isso nota-se, também, nos centímetros livres para os ocupantes, ainda que, principalmente no banco traseiro, esteja longe das referências do segmento. A pouca luz na parte de trás do habitáculo, os vidros de abertura manual e a ausência de espaços de arrumação são pontos menos bons.

Nissan Micra, o Irreconhecível

Nissan Micra, o Irreconhecível

Relativamente a motorizações, o novo Nissan Micra está disponível com duas a gasolina e outra Diesel. Na base da gama está um motor 1,0 lt com 70 cavalos e acima dois motores sobrealimentados, o 0,9 lt a gasolina e o 1,5 lt Diesel, ambos com 90 cavalos. Neste ensaio, experimentámos o pequeno 0,9 lt, com três cilindros, a gasolina. Este pequeno propulsor, que já conhecíamos de outros modelos ensaiados, dispõe de um valor máximo de binário de 140 Nm, que, em conjunto com os 90 cavalos, permitem ao Micra apresentar registos de acelerações e recuperações muito aceitáveis. Que não se esperem grandes correrias com o pequeno motor IG-T, nem tão pouco a disponibilidade dos actuais motores Diesel de baixa cilindrada, mas este Micra consegue responder com os andamentos bastante vivos a que já nos habituámos neste tipo de veículo e motor. A sua disponibilidade a baixa rotação – binário máximo às 2250 rpm – confere-lhe uma óptima aptidão para uma utilização citadina que se quer despachada e poupada e, nas tiradas mais longas do período de férias, por exemplo, o tricilíndrico mostra-se, também, à altura dessa superior exigência. Uma nota de destaque, ainda, para o baixo nível de ruído a velocidades mais elevadas, fruto da “longa” 5ª relação e da aerodinâmica de referência.

Nissan Micra, o Irreconhecível

Nissan Micra, o Irreconhecível

Se em autoestrada pouca diferença fazem, dentro das localidades as jantes de 17” e os seus pneus 205/45 reduzem sensivelmente o conforto a bordo. Os ganhos estão, obviamente, do lado da dinâmica, sempre ágil e divertida, e em consonância com a óptima posição de condução. A direcção, embora com pouco feedback e com peso mais adequado a uma condução fácil e confortável do que desportiva, é suficientemente directa para se conseguirem bons momentos ao volante. Para a boa dinâmica do utilitário japonês contribuem, também, o controlo inteligente da carroçaria, que visa reduzir as oscilações provacadas pelas lombas, por exemplo, e o controlo inteligente de trajectória, que acciona automaticamente os travões a fim de manter o Micra na linha certa.

Nissan Micra, o Irreconhecível

Nissan Micra, o Irreconhecível

Como referido no início, o peso da idade da geração anterior do Micra estava a deixar uma marca negativa no legado iniciado nos anos 80 pelo utilitário da Nissan. O Micra não reunia os argumentos suficientes para se impor perante a vasta oferta mais moderna e bem preparada para dar resposta às exigências dos clientes do segmento que mais importância tem no nosso mercado. Neste novo Micra, e apesar do extenso trabalho efectuado, a estratégia foi bem simples. Revolucionar em vez de actualizar, tendo como objectivo chegar aos compradores mais jovens e irreverentes. Seja pelo design irreconhecível enquanto Micra, pela vasta oferta de equipamento e de possibilidades de personalização ou pelas capacidades dinâmicas e condução divertida, o novo Nissan Micra está de novo na luta.

Pontos fortes

  • Condução e Dinâmica
  • Imagem e Personalização

Pontos fracos

  • Conforto no banco traseiro
  • Visibilidade traseira

Preços – Nissan Micra

  • Base – 14.550 €
  • IG-T desde 15.400 €
  • IG-T Tekna desde 18.200 €

Consumo

  • Declarado – 4,6 lt/100 km
  • Ensaio – 6,5 lt/100 km

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *