Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes?

Lançado em 2013, e depois de ter sido distinguido como European Car of The Year 2014, o Peugeot 308 foi recentemente actualizado com ligeiras mas eficazes alterações estéticas e, acima de tudo, com uma grande oferta tecnológica focada na conectividade e na segurança, contando com um extenso pacote de sistemas de apoio à condução herdado dos novos Peugeot 3008 e 5008 e que inclui, por exemplo, o Distance Alert e o Active City Brake, o alerta de transposição involuntária de faixa e o assistente de máximos, bem como o Park Assist e o cruise control adaptativo.

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

Exteriormente, para os menos atentos, as alterações podem não ser muito notórias, mas é claramente na frente que se identificam as principais diferenças graças à nova grelha, agora em posição mais vertical, acentuando a agressividade da dianteira. O exemplar que ensaiámos, apesar de ser a carroçaria SW, estava equipado com vários apontamentos desportivos uma vez que se tratava do nível de equipamento GT Line, destacando-se as jantes de liga leve de 18 polegadas que dão também um bom contributo para a forma como o 308 SW aborda as curvas. As qualidades da plataforma EMP2 não serão novidade para ninguém, mas a verdade é que mesmo no formato familiar, este 308 revela uma dinâmica muito eficaz. O comportamento da suspensão é, sem dúvida, um dos seus maiores argumentos, uma vez que a agilidade que revela não prejudica o nível de conforto.

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

Se na carroçaria, apesar do design moderno e bem conseguido, não podemos dizer que exista uma característica verdadeiramente diferenciadora da concorrência, já no interior do Peugeot 308 a história é muito diferente. O i-cockpit, goste-se ou não, causa impacto e chama a atenção pelas soluções utilizadas pelo construtor francês. O volante de pequeno diâmetro, os ponteiros que sobem em sentidos contrários e o ecrã táctil orientado para o condutor são disso exemplos. A Peugeot esforçou-se por arrumar praticamente todos os comandos “dentro” do display central, conseguindo o efeito minimalista pretendido para a consola mas dificultando o acesso a funções simples como o ajuste da temperatura do habitáculo. A posição de condução, embora confortável, pode não agradar a todos devido à colocação elevada e recuada do painel de instrumentos no tablier. Ainda no habitáculo, outro dos, senão “o argumento” do Peugeot 308 SW: o espaço. À frente, zero queixas, no banco traseiro idem e para todos, um espectacular tejadilho panorâmico que aumenta ainda mais a sensação de liberdade. A capacidade da mala supera os 600 litros e os rails para reposicionar os pontos de fixação para prender objectos são uma mais-valia.

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

O premiado motor 1.2 da família PureTech – International Engine of The Year durante três anos consecutivos – pode ter apenas 3 cilindros, mas graças ao turbocompressor e a todo um conjunto de tecnologias que visam não só a melhoria do desempenho mas também as emissões contidas, a potência do pequeno motor chega aos 130 cavalos (a mesma potência do icónico “Pug” 205 GTI 1.9, recordam-se?). O bom valor de binário, considerando a baixa cilindrada do motor, aliado ao correcto funcionamento da caixa automática de 6 velocidades, casam bem com os 1440 kg da versão carrinha do 308. Apenas nas manobras mais apertadas, como o estacionamento paralelo, é necessária alguma habituação ao acelerador e à forma como a caixa EAT6 actua. O compromisso do Groupe PSA para com o ambiente está bem patente na nova família de motores deste 308, sendo que cumprem, desde já, com a futura norma Euro 6.c.

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

Em resposta à pergunta do título, sim, o motor de três cilindros é suficiente para este Peugeot 308 SW. O consumo facilmente resvala para os 7,5 lt/100 km e a caixa automática pode também dar um empurrão nesse sentido. Mas apesar disso, o andamento que o pequeno “mil e duzentos” consegue dar a quase uma tonelada e meia de automóvel chega a impressionar. O motor merece aplausos mas o 308 SW que aqui ensaiámos é muito mais do que dono de um bom propulsor. A combinação de equipamento, conforto de rolamento e espaço a bordo fazem da carrinha da Peugeot uma das referências do seu segmento e uma proposta verdadeiramente completa, apta para o dia-a-dia e para as férias com a bagageira cheia. Resta saber se as pessoas estão preparadas para esta mudança, optando por pequenos motores a gasolina em vez dos habituais Diesel deste tipo de veículos, e se, neste caso, com o recheado nível de equipamento GT Line, aceitam o preço final que supera os 33.000 €.

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 – Serão 3 cilindros suficientes? - Garagem Global

Pontos fortes

  • Motor
  • Suspensão
  • Espaço

Pontos fracos

  • Consumo muito sensível
  • Posição de condução não é para todos
  • Acessibilidade de alguns comandos

Consumo

  • Declarado – 4,9 lt/100 km
    Ensaio – 6,7 lt/100 km

Preço – Peugeot 308 SW

  • Desde 23.960 €
  • Unidade ensaiada – 33.735 €

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *