Citroën C3 Aircross – Não é apenas mais um

O C3 Aircross é um crossover de segmento B. Mais um, é verdade. E também é verdade que quando uma moda como a dos SUV compactos pega e, compreensivelmente, as marcas se propõem a lançar cada vez mais produtos em linha com essas novas tendências, tentando responder à procura e aumentar os seus lucros, começam a surgir no mercado propostas de construtores diferentes mas cujo design não consegue esconder a inspiração neste ou naquele outro crossover, ficando as suas linhas muito coladas às da concorrência, com demasiadas soluções ou pontos em comum. Neste caso, e pelo menos em relação aos seus concorrentes directos, a história é bem diferente. O novo C3 Aircross não se parece com nada que exista neste segmento de automóveis e é apenas de lamentar que este roube algum protagonismo ao seu irmão C4 Cactus. Falta de irreverência é algo de que não podemos acusar a Citroën e o C3 Aircross é disso um grande exemplo porque se por um lado ser audaz na estética conduz a sempre a opiniões muito díspares, quase de amor ou ódio, é também verdade que os grandes vencedores são aqueles que, destemidamente, arriscam. E quantos vencedores já vimos sair dos departamentos de design da Citroën? Exacto. Esses todos em que está a pensar.


Novo Citroën C3 Aircross Rip Curl


Ao volante, a condução fácil denuncia imediatamente que estamos ao volante de um carro com um double chevron na frente. A inclinação da carroçaria durante as curvas não consegue esconder o amortecimento brando da suspensão mas a grande capacidade de filtragem das irregularidades do asfalto é uma constante, garantindo que ao habitáculo chegam o mínimo de vibrações possível. Os bancos são extremamente confortáveis e o espaço a bordo é bastante bom para um automóvel deste tamanho, inclusivamente para os passageiros de trás e na bagageira, espaço cuja capacidade varia entre os 410 e os 520 litros, consoante a posição do bancos traseiros que deslizam sobre carris, permitindo “jogar” com o espaço para as pernas e para a bagagem. Rebatendo-se os bancos, o C3 Aircross oferece um plano horizontal de carga facilitando a colocação de objectos mais volumosos. Rebatendo-se, ainda, o banco do passageiro dianteiro, liberta-se um espaço com 2,4 metros de comprimento, mantendo a possibilidade de se transportar 3 passageiros. Bem pensado!

A estética e a modularidade do C3 Aircross já provaram ser apostas ganhas pela Citroën. O seu SUV mais pequeno atingiu a marca das 100 mil unidades vendidas em apenas dez meses, depois de ter sido lançado no mercado em Outubro de 2017, e as distinções acumulam-se, com especial destaque para o prémio europeu Autobest 2018. Habitabilidade, versatilidade e conforto são as palavras de ordem, mas é impossível ficar indiferente ao maior argumento de todos, a sua imagem jovem e irreverente aliada às inúmeras opções de personalização que fazem do Citroën C3 Aircross uma proposta inconfundível no seu aguerrido segmento. Disponível desde 14 595 €. Conheça-o ao detalhe, aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *